>Artigo

>Artigo

Artigos são palavras que precedem aos substantivos (ou seja vem antes dos substantivos) para determiná-lo ou indeterminá-lo.
Os artigos definidos (o, a, os, as), de modo geral, indicam seres determinados, conhecidos da pessoa que fala ou escreve.
• Falei com o médico.
• Já encontramos os livros perdidos.
Os artigos indefinidos (um, uma , uns, umas) indicam os seres de modo vago, impreciso.
• Uma pessoa lhe telefonou.
• Uns garotos faziam barulho na rua.
Os artigos definidos são declináveis, podendo se combinar com algumas preposições, formando os seguintes casos:
• Genitivo: do, da, dos, das (preposição “de”)
• Locativo: no, na, nos, nas (preposição “em”)
• Dativo: ao, à, aos, às (preposição “a”)
• Ablativo: pelo, pela, pelos, pelas (preposição “por”)
• Comitativo (em desuso): co, coa, cos, coas (preposição “com”)
Observações sobre alguns empregos dos artigos.
• 1. O artigo definido, no singular, pode indicar toda a espécie:

o A águia enxerga das alturas.
o O homem é mortal.
• 2. É facultativo (opcional) o uso do artigo com os pronomes possessivos:

o Sua intenção era das melhores.
o A ‘sua intenção era das melhores.
• 3. Os nomes próprios podem vir com artigo:

o Os Oliveiras vêm jantar conosco.
o O Antônio é bom pedreiro.
• 4. Muitos nomes próprios de lugares admitem o artigo, outros não:
• a Bahia, o Amazonas, Santa Catarina, Goiás, os Andes.
• 5. O artigo indefinido pode realçar (dar intensidade a) uma idéia:
Ele falava com uma segurança que impressionava a todos!

o Era uma euforia, uma festa, como jamais se viu!
• 6. O indefinido pode, também, dar idéia de aproximação:

o Eu devia ter uns quinze anos, quando isso aconteceu.
• 7. A palavra todo(a) pode variar do sentido, se vier ou não acompanhada de artigo:

o Toda a casa ficou alagada. (inteira, completa, total)
o Toda casa deve ter segurança. (cada, qualquer)
• 8. Com o numeral ambos (ambas) usa-se o artigo:

o Ambas as partes chegaram a um acordo. (ambas = as duas)
Não se emprega o artigo
• 1. Com a palavra casa e terra não especificada:
o Venho de casa.
o Passei em casa. Não estavam em casa.
o Vou para casa.
o Os marinheiros permaneceram em terra.
Porém:
• Venho da casa do meu amigo.
• Estivemos na casa do meu amigo.
• Estivemos na casa de parentes.
• Estive na terra da minha avó.
• 2. Depois do pronome relativo cujo não se usa artigo:

o Visitei um artista cujos quadros são famosos.
• 3. Os provérbios em geral dispensam o artigo:

o Filho de peixe, peixinho é.
o Tempo é dinheiro.
o Casa de ferreiro, espeto de pau.
Observe que, na linguagem jornalística, é comum a omissão dos artigos nas manchetes e títulos de artigos e notícias.
Artigos em outros idiomas
• Em inglês, existem apenas três artigos: um definido (the) e dois indefinidos (“a” se o substantivo começa por um som consonantal, “an” se começa por um som vocálico). O pronome indefinido “some” também é reconhecido como artigo indefinido pela gramática inglesa.
• Em espanhol e francês, existem apenas contrações de preposições com artigos definidos masculinos
• Em italiano há dois artigos para o masculino: “lo”, para palavras iniciadas em “s”, “z” ou “gn” (plural: “gli”), e “il” para os demais casos (plural: “i”). Para o feminino só existe o artigo “la”. Os artigos se combinam com várias preposições e são declináveis em seis casos: nominativo, genitivo, partitivo, dativo, comitativo e superessivo. O genitivo (“del”, “della”, “dello”) também serve como artigo indefinido.
• Em alemão, grego existe um artigo para cada gênero, cada número e cada caso. A flexão de caso, diferentemente do que acontece em português, não resulta da contração com preposições.
• Nas línguas eslavas não existem artigos com exceção de búlgaro e macedônio com artigos pospostos.
• Em latim não existe artigo. A forma definida é representada pelo substantivo solto, e a forma indefinida é representada por pronomes indefinidos.
• Em sueco, há dois artigos definidos: “den” (para o gênero comum) e “det” (para o gênero neutro), mas só aparecem quando o substantivo está acompanhado de algum adjunto adnominal, por exemplo: “a casa” se diz apenas “huset”, mas “a casa preta” se diz “det svart huset”.
• Em finlandês não existe artigo. A forma definida e a forma indefinida são determinadas pela posição das palavras na frase. Por exemplo: “kukka on pöydallä” significa “a flor está sobre a mesa”, enquanto “pöydälla on kukka” significa “existe uma flor em cima da mesa” (o nominativo de “mesa” é “pöydä”).
• O romeno é o único dos idiomas de origem latina que não tem artigo definido. A forma definida acontece de maneira semelhante à do sueco.
Observações
De acordo com a gramática normativa do português, não se usa artigo depois da palavra “cujo” e suas derivações (cuja, cujos, cujas). Assim: Assisti ao filme cujo título me parecia estranho.
Não se usa artigo também antes da palavra “casa” quando entendida como o próprio lar. Deste modo: Estou em casa. Estou na casa de uma amiga.
Muitas vezes, estas categorias criadas pelas gramáticas para tentar normatizar/descrever as línguas não dão conta de explicar todos os fenômenos lingüísticos possíveis. Em alguns casos, o artigo pode indicar também certa familiaridade. Ex: “Bial é um apresentador de TV” e “O Bial é meu amigo desde a quarta série”.
O artigo, diante de qualquer palavra, relacionando-se a ela, transforma-a em substantivo

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigo, Teorias. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s