>Regência verbal – Verbos com duas regências

>Regência Verbal

Relação de um verbo sobre seus complementos (OD, OI) e adjuntos adverbiais.

Em alguns casos a variação de regência provoca uma alteração de sentido do verbo.
Segue uma lista de verbos cuja regência pode vir a ser duvidosa:

Abdicar
VI – Os parlamentares abdicaram em 15 de novembro.
VTD – O diretor abdicou o cargo.
VTI – A escritora abdicou dos seus direitos.

Agradar – Desagradar
VTI – Prep. A -O desfile de moda agradou ao público.

Obs.: Tem sido utilizado com VTD no sentido de contentar, fazer carinho. Ex.: Queria agradar as crianças com balas coloridas.

Agradecer
VTD – (referindo-se a coisa) – Agradeci o presente.
VTI – (referindo-se a pessoa) – Agradeci ao amigo.
VTDI – (com os dois objetos) – Agradeci o presente ao amigo.

Ajudar
VTD – Toda a vizinhança, ajudava a velha senhora.
VTDI – O motorista ajudou-nos a carregar as malas.

Amar
VI – Amei muito nesses longos anos.
VTD – As crianças amavam aquele contador de histórias.

Apelar
VTI – sentindo-se só, apelou para todos os santos casamenteiros.

Aspirar
VTD – sorver, respirar – Os atletas aspiravam com prazer o ar das montanhas.
VTI – pretender, desejar – O vereador recém-eleito aspirava a um alto cargo.

Obs.: Como transitivo indireto, aspirar não admite as formas pronominais lhe, lhes, mas sim as formas a ele(s), a ela(s). Ex.: A televisão anunciou os vários tênis da moda, mas não aspirávamos a eles.

Assistir
VTI – estar presente, presenciar – Ontem assisti a um filme iraniano.
Obs.: 1 – Nesse sentido, o verbo assistir não admite as formas pronominais lhe, lhes, mas sim a ele(s), a ela(s). Ex.: O torneio de natação foi muito divulgado, por isso todos assistiram a ele.
2 – Nesse sentido não admite a voz passiva. No uso popular, porém, é comum essa construção. Ex.: As comemorações de 1o de maio foram assistidas por milhares de trabalhadores.
VTI – caber, pertencer – Assiste ao técnico o trabalho de escalar o time.

VTD ou VTI – acompanhar, prestar assistência – O médico assiste o doente (ou ao doente)
Obs.: Como VTD admite a voz passiva. Ex.: O gato foi assistido pelo veterinário com muita dedicação.

VI – morar, residir (rege adjunto adverbial com a preposição “em”) – Minha comadre assiste e Santos.

Atender
VTI – levar em consideração – Era teimoso, mas atendia aos pais.
VTI – satisfazer, atentar, observar – Aquele cão treinado atendia às necessidades do policial.
VTD – acolher ou receber com atenção – O gerente do supermercado atendeu aos reclames.
VTD – conceder ou deferir um pedido – A Secretaria de Educação atendeu o pedido dos professores.

Atingir
VTD – Morreu sem atingir seu objetivo.

Chamar
VTD
Convocar, fazer vir, convidar
Chamem a polícia!
Obs.: Nesse sentido pode aparecer realçado pela preposição “por”.

VTI
invocar (exige a preposição “por”)
O pai chamava desesperadamente pela filha.
VTD ou VTI
Cognominar, qualificar, denominar + predicativo do objeto
Chamava-o irresponsável.Chamava-o de irresponsável.

Chegar e ir
VI
(exige a preposição “a” quando indicam lugar)
Cheguei ao cinema 20 minutos atrasado.Vou ao cinema 2 vezes por semana.

Consistir
VTI – O prestígio de seu nome consiste em seu trabalho honesto.

Contentar-se
VTI – Os operários contentaram-se com o fim de semana prolongado.

Custar
VTI – ser custoso, ser difícil – Custou ao menino aquele trabalho pesado.
VTDI – acarretar – A irresponsabilidade custou-lhe o emprego.

Ensinar
VTDI – Marilisa ensinava pintura aos jovens.
Obs.: Quando o verbo ensinar aparece seguido de oração iniciada pela preposição a, são admitidas as seguintes construções. Ex.: Marilisa ensinava-os a pintar belos quadros. Marilisa ensinava-lhes a pintar belos quadros.

Esquecer e lembrar
VTD – (quando não pronominais) – Que chateação! Esqueci o nome dele.
VTD – fazer recordar – Marcelo lembra o pai na maneira de andar.
VTI – (quando pronominais exigem a preposição “de”) – Esqueci-me do livro.
VTI – cair no esquecimento / vir a lembrança – Esqueceram-me as chaves em casa.
VTDI – advertir – Lembramos aos alunos a hora da prova. Lembramos os alunos da hora da prova.

Informar
VTD – dar notícias, esclarecer – Os jornais informaram o público consumidor.
VTDI – (mesmo sentido) – A secretário informou a nota ao aluno.
Obs.: O mesmo ocorre quando o objeto for uma oração. Ex.: Informava-o de que os trabalhos estão terminados. Informava-lhe que os trabalhos estão terminados.

Ir e Chegar
VI (exige a preposição “a” quando indicam lugar) Cheguei ao cinema 20 minutos atrasado.Vou ao cinema 2 vezes por semana.

Morar e Residir
VI (exigem adjuntos adverbiais com a preposição em) Moro em São Paulo.Resido em Jundiaí.

Namorar
VTD – Marisa namorou Júlio durante muito tempo.

Obedecer e desobedecer
VTI – Os motoristas obedecem aos sinais de trânsito.
Obs.: Apesar de VTI esses verbos admitem a voz passiva. Ex.: Os sinais de trâsito são obedecidos pelos motoristas.

Pagar e Perdoar
VTD – (quando o objeto é coisa) – Paguei a conta.
VTI – (quando o objeto é pessoa) – Perdoei aos inimigos.
VTDI – Paguei a conta ao feirante.

Precisar
VTD – marcar com precisão – O piloto precisou a hora e o local do pouso.
VTI – Necessitar – O homem do campo precisa de terra para trabalhar.

Preferir
VTDI – quere antes, escolher – Prefiro o amor à guerra.
VTD – dar primazia a, determinar-se por – Preferimos a alegria, não aceitamos a dor.

Presidir
VTD ou VTI – Poucos presidiram o Sindicato dos Metarlúgicos como ele. Presidiram ao júri cinco mulheres.

Proceder
VI – ter fundamento, ter procedência – Tua resposta estúpida não procede.
VTI – originar-se, provir de – Muito de nossa cultura procede da África e e dos povos indígenas.
VTI – dar andamento – O médico da seleção procedeu aos cortes dos jogadores contundidos.

Querer
VTD – desejar -Ela queria o disco da Gal, mas não o quer mais
VTI – estimar, querer bem (exige a preposição “a”). – Eu quero a meus amigos e sempre lhes quis.

Simpatizar e Antipatizar
VTI – (exige a preposição “com”; não são pronominais) – Simpatizava com a idéia.Simpatizei com ele.

Suceder
VTI – substituir, vir depois – Os atuais supermercados sucederam aos antigos armazéns de secos e molhados.
Obs.: Na linguagem popular é comum aparecer como VTD. Ex.: Que o sucedeu não teve sucesso.
VI – acontecer, ocorrer – Sucedera uma catátrofe no México.

Visar
VTD – apontar, mirar, passar visto – Visou o alvo e atirou.
VTI – ter em vista, pretender (exige a preposição “a”) – Homem sem escrúpulos, só visava a uma posição de destaque.

Obs.: 1) Não se deve usar um único complemento a verbos de regências diferentes.
Ex: Assisti ao filme e gostei dele. (Errado: assisti e gostei do filme.)
2) Havendo pronome relativo, a preposição, quando exigida pelo verbo, deve deslocar-se para antes do pronome relativo.
Ex: Estes são os filmes a que assisti. Este é o autor de cuja obra gosto.
3) Os pronomes “eu” e “tu” não podem vir regidos de preposição.
Ex: Sandra sentou-se entre mim e minha prima. (Errado: …entre eu e …)
Atenção! Toda vez que “eu” e “tu” for sujeito pode ser acompanhado de preposição. Mim e ti não é usado porque pronome oblíquo não pode ser sujeito.
Ex: Você entregou os textos para eu corrigir

Anúncios
Esse post foi publicado em Regência verbal, Teorias, Verbos com dupla regência. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para >Regência verbal – Verbos com duas regências

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s